Reitora e presidente da Fundação Unirg comentam sobre a expansão da Unirg para Paraíso do Tocantins - Atitude Tocantins
Reitora e presidente da Fundação Unirg comentam sobre a expansão da Unirg para Paraíso do Tocantins
Cidades Destaques Educação Gurupi (TO) Notícias Unirg Vestibular

Reitora e presidente da Fundação Unirg comentam sobre a expansão da Unirg para Paraíso do Tocantins

Um dos desafios após a transformação da instituição em Universidade é pela qualidade do ensino e da necessidade de expansão para o seu crescimento econômico. Para isso, a Fundação recebeu da prefeitura de Paraíso um prédio novo, avaliado em R$ 4 milhões para sediar um Campus que abrirá com o curso de medicina com previsão de vestibular em fevereiro. Veja o que diz a reitora e o presidente da Fundação sobre valor de mensalidade do curso em Paraíso, investimento no Campus II da UnirG e sobre algumas demandas cobradas por acadêmicos de Gurupi.  

por Wesley Silas

Durante visita as instalações do prédio avaliado em R$ 4 milhões que fora doado para a UnirG, o presidente Fundação Unirg, Thiago Benfica, e a reitora Sara Falcão, falaram sobre a abertura do Campus em Paraíso e garantiram que a UnirG começará nos próximos dias a superar problemas enfrentados com investimentos no Campus II, onde encontram-se os cursos da saúde, priorizando também melhorias no laboratórios. O representante do Conselho Curador, Cabo Carlos, também foi ouvido pela reportagem.

Para Thiago Benfica a aprovação do Projeto de Lei autoria do Executivo Municipal na Câmara de Paraíso aconteceu no momento em que concorrentes da Unirg manifestaram interesse no mercado do ensino superior privado, o que fez a UnirG antecipar a situação ao apresentar uma proposta ao prefeito de Paraíso, Moisés Avelino, que abraçou a causa de abrir um campus avançado.

Parte da estrutura que recebera o auditório do Campus.

“Foi aprovado o Projeto de Lei na Câmara de Paraíso de autoria do Executivo Municipal com cláusulas resolutivas que prevê algumas condicionantes para esta doação. Uma delas é o prazo de seis meses para iniciar as atividades e 20 anos para ocupação do prédio com a finalidade de ensino superior. Após este prazo este prédio fará parte do patrimônio da nossa instituição”, disse Benfica sobre as condições da doação do prédio para a Unirg.

 Em seguida ele comentou sobre as reclamações de acadêmicos de medicina do Campus II em Gurupi que cobram melhorias no curso em Gurupi e temem que  a abertura do Campus em Paraíso possa prejudica-los.

“O investimentos neste prédio estão sendo feitos pelo poder público de Paraíso do Tocantins e vamos receber este prédio finalizado. Então, os investimentos que serão feitos pela UnirG são voltados à implementação do curso que já estavam programados no orçamento da Unirg dentro do plano de expansão do Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI; sem nenhum prejuízo para as atividades de Gurupi, principalmente, do curso de medicina”, disse.

“Inclusive neste momento estamos fazendo implementações e adequações do Campus II [em Gurupi] para poder melhorar a estrutura física. Então, nada vai atrapalhar o que já estava planejado de melhorias para o curso de medicina., assim como os demais cursos da saúde que ficam localizados no Campus II”.

Benfica também comentou sobre a aceitação dos moradores de Paraíso do Tocantins em receber o Campus da Unirg que será aberto com um curso de medicina.

“A comunidade local e o comércio estão bastantes animados. Então, há uma expectativa muito grande do curso vir para Paraíso e vamos trabalhar para que eles sejam atendidos”.

Valores das mensalidades

 Para Benfica, os valores da mensalidade do curso em Paraíso será mais alto que Gurupi, mas baixo dos valores cobrados pelos concorrentes da UnirG.

“Por se tratar de um novo curso, os valores não serão os mesmos, porém, a gente adianta que vai ser bem abaixo de mercado praticado por outras instituições privadas dentro do Estado e devido a isso vai ser bem atrativo no ponto de vista financeiro”, disse.

 Estrutura do Campus em Paraíso

Na opinião da reitora da UnirG, Sará Falcão, as estruturas que estão sendo concluída comportam a implantação do curso de medicina da UnirG. Ela também defendeu a importância da expansão da instituição para se consolidar como Universidade.

“Sim, comporta. Neste momento a instituição está se consolidando como Universidade e por isso é necessária a expansão que foi feita por meio de uma decisão da gestão junto com a Prefeitura Municipal de Gurupi, Academia e a Fundação. Nós ganhamos este prédio, que foi um presente para a UnirG, onde vamos conseguir atender a demanda do curso de medicina em Paraíso como laboratório para as disciplinas básicas, laboratório de simulação realística que estamos implantando também em Gurupi no próximo semestre”, disse.

Para a reitora, a UnirG se compromete em defender a qualidade do ensino em Gurupi e Paraíso.

“Estamos buscando melhorias tanto para Gurupi como um boa qualidade de ensino em Paraíso que vai comportar salas de aulas, biblioteca, atendimento, secretaria e todos os departamentos necessários nesta estrutura para oferecermos ensino de qualidade. Em Paraíso, serão, aproximadamente, 11 laboratórios iniciais, mas futuramente temos planos para fazer o ambulatório e outros laboratórios necessário para a formação médica”, disse.

Contratação de professores

A falta de professores especialista com tem acontecido em Gurupi será superado com a nova matriz curricular que a academia está adotando.

“Aqui em Paraíso será uma matriz curricular um pouco diferente que terá formação por módulos.  Vamos fazer uma matriz toda voltada para uma grade modular, ou seja, vamos ter especialidades em determinado período de tempo com a intenção de captar mais profissionais. Enquanto, em Gurupi ainda temos uma matriz tradicional, mas futuramente vamos trabalhar com matriz modular junto com a coordenação do curso de medicina e com os professores. Inclusive, hoje nós estamos vendo na saúde uma possível parceria para trazer especialistas para Gurupi onde a gente carece, assim como para Paraíso”, disse.

Internato.

“É uma questão que os alunos questionam bastante e estamos buscando parcerias para melhorias no internatos e fornecer ensino de qualidade porque este é o nosso objetivo”, resumiu a reitora.

Previsão de vestibular

Segundo a reitora o primeiro vestibular de medicina no Campus de Paraíso acontecerá nos primeiros meses de 2020 e que serão oferecida entre 50 a 60 vagas.

“A previsão é de acontecer em fevereiro, mas ainda temos uma série de burocracia para recorrer até lá, mas, a previsão é para fevereiro ou até março”.

“É importante enfatizar que nós estamos lutando pela instituição como um todo, não apenas por um determinado curso ou por Paraíso do Tocantins; mas, em Gurupi temos o compromisso de lutar por todos os cursos abraçando esta causa junto com Paraíso que vai passar a fazer parte da nossa família”, defendeu a reitora. Ele defende que a intenção da gestão da Unirg é fortalecer a extensão para a Unirg “tanto na qualidade de ensino como financeiramente”.

Mais uma turma de medicina em Gurupi

A abertura do curso de medicina em Paraíso abriu em Gurupi cobrança para abertura de mais uma turma em Gurupi. Porém, segundo a reitora há apenas possibilidades.

“Há estudo para abertura de mais um curso de medicina em Gurupi e são possibilidades, mas não temos ainda nada concreto e são planos embrionários”.

Novos curso.

“Temos para o próximo semestre teremos Estética e para 2020 teremos medicina veterinária e estamos estudando gestão em marketing e outros cursos que estamos formando o PPC para ver o que o mercado vai abraçar”, disse.

Conselho Curador

O presidente do Conselho Curador da Unirg, professor Cabo Carlos também acompanhou a visita em Paraíso. Ele disse ao Portal Atitude que a abertura do novo Campus será debatida pelos Conselheiros na próxima sexta-feira.

“Quando concluiu para ser [o Campus] em Paraíso ainda não houve reunião e a próxima reunião será na próxima sexta-feira quando, realmente, vamos expor esta situação de como está o andamento e colocar os conselheiros a par do que está acontecendo e eu fiz questão de vir aqui hoje para conhecer a estrutura para como presidente do Conselho estar atestando para os conselheiro e apresentando a proposta e tudo que está sendo preparado e desenvolvido pela Unirg. Acredito que os conselheiros serão solícitos no sentido de estar contribuindo com o desenvolvimento e do crescimento do ensino superior no Estado do Tocantins”, disse o presidente do Conselho.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.