Prefeitura de Cariri busca concluir casas populares do programa Minha Casa Minha Vida com recurso próprio até 2020 - Atitude Tocantins
Prefeitura de Cariri busca concluir casas populares do programa Minha Casa Minha Vida com recurso próprio até 2020
Cariri do TO Cidades Destaques Notícias

Prefeitura de Cariri busca concluir casas populares do programa Minha Casa Minha Vida com recurso próprio até 2020

“A prefeitura está fazendo de tudo para que nós possamos finalizar estas casas que estão paradas a mais de 8 anos, o que precisamos é de uma autorização da justiça para a conclusão das mesmas”, explicou o prefeito Júnior Marajó sobre o problema que ele herdou da gestão do ex-prefeito de Cariri que não ofereceu oportunidade de transição e ao ser empossado sua equipe deparou com o desaparecimento de vários documentos da Prefeitura.

por Redação

Na manhã da terça-feira (17), o Prefeito Júnior Marajó e os vereadores de Cariri, se reuniram com os beneficiados do projeto minha casa minha vida em Cariri. Com o objetivo de esclarecer a situação atual dessas moradias e quais passos deverão ser tomados para que possa concluir essas casas.

As falas ficaram por conta dos vereadores que estavam presentes, do vice-prefeito, Marcelinho e do Prefeito, Júnior Marajó, que destacaram a importância da conclusão das construções e apontar o que ainda é necessário para que tudo aconteça.

O vereador e presidente da casa, Ederson Soares, afirmou que a câmara tem total interesse na finalização dessas casas e está à disposição para o que for preciso. Os demais vereadores também deixaram o seu apoio e fizeram o mesmo compromisso.

O Prefeito, Júnior Marajó, disse que a prefeitura está pronta para concluir a obra, mas depende apenas da decisão dele.

“A prefeitura está fazendo de tudo para que nós possamos finalizar estas casas que estão paradas a mais de 8 anos, o que precisamos é de uma autorização da justiça para a conclusão das mesmas, não estamos atrás de dinheiro, estamos atrás de liberação porque vou terminar com recurso próprio e a prefeitura tem condição de bancar”. Avaliou o Prefeito.

O morador e cabeleireiro da cidade, Cipriano Silva, disse que paga aluguel a mais de 10 anos e disse que essa casa será a saída para ele.

“Essas casas virão ajudar 40 famílias que precisam sair do aluguel para conseguirem viver melhor, não podemos deixar que fiquem aqui se acabando e nada ser feito, pedimos que olhem por nós carinhosamente e façam que esse sonho possa acontecer para muitos da cidade”. Finaliza o morador, Cipriano.

Trajetória

Na gestão de 2012/2016, o Mistério das Cidades (atualmente Ministério do Desenvolvimento Regional), firmou com a Cobansa – Companhia Hipotecária, o termo de acordo e compromisso celebrado no âmbito do programa Minha Casa Minha Vida – PCMV, aos municípios com população de até 50.000 habitantes, visando à produção de unidades habitacionais, no qual foram selecionadas 40 famílias para receber essas unidades no município de Cariri do Tocantins/To.

Na época, como não houve transição, muitos documentos não foram encontrados e em razão disso, o prefeito viajou a SP até a sede do banco Cobasa com intuito de entender a situação das unidades habitacionais de Cariri, onde conseguiu obter cópias dos documentos, e teve conhecimento que o termo encontrava-se vencido o que inviabilizava a continuidade da obras, e além disso, via ofício o banco informou que buscava respaldo junto ao ministério da cidade para a prorrogação do prazo para conclusão da obra , e que enquanto está não fosse concedida a mesma não poderia concluir os trabalhos.

Posteriormente o Ministério das Cidades, informou que o banco Cobansa não aderiu aos termo da portaria 494/017, condições que eram necessárias a concessão de novo prazo para entrega das unidades habitacionais.

Em razão disso com objetivo de resolver essa situação, foi instaurada uma tomada de contas especial, para apurar os fatos e irregularidades, bem como identificar os responsáveis por ação e/ou omissões no dever de prestar contas, onde foi feito esse levantamento e apurada todas as irregularidades, o município então realizou o encerramento com o banco, e busca judicialmente a autorização para finalização da obra com recursos do próprio município.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós