Governo anuncia prazo de 15 a 20 dias para liberar balsa na ponte de Porto Nacional - Atitude Tocantins
Governo anuncia prazo de 15 a 20 dias para liberar balsa na ponte de Porto Nacional
Destaques Estado Notícias

Governo anuncia prazo de 15 a 20 dias para liberar balsa na ponte de Porto Nacional

Governo anuncia prazo de 15 a 20 dias para liberar balsa na ponte de Porto Nacional
Avalie esse post

Durante uma coletiva com a imprensa no final da tarde desta segunda-feira, 11, o secretário de Estado da Infraestrutura, Renato de Assunção, falou que o tráfego da ponte continuará aberto apenas para veículos de urgência e emergência como ambulância, Polícia e Bombeiros, pedestre, ciclistas e motociclistas e que a liberação ou interdição definitiva da ponte será anunciada após um estudo técnico aprofundado sobre os problemas estruturais provocados pela construção do lago da usina de Lajeado. “Eles [Investco S.A] precisam dar uma contrapartida na reconstrução desta ponte”, defendeu o secretário.

por Wesley Silas


Na entrevista o secretário de Estado da Infraestrutura, Renato de Assunção, afirmou que o Governo do Estado iniciou no dia 01 de fevereiro uma ampla vistoria e levantamento de imagens e de dados estruturais da ponte que foram juntados com informações anteriores coletadas durante os anos de 2003, 2010 e 2017 que foram enviadas para análise do laboratório do sistema estruturais dirigidos pelo professor da USP, Dr. Pedro Afonso de Oliveira Almeida que fazia o acompanhamento da ponte desde o ano de 2003.

“A decisão de interditar a ponte na última quinta-feira tomada pelo governador Mauro Carlesse está embasada estudos técnicos e levantamentos feitos pela equipe da Secretaria de infraestrutura, da Defesa Civil e da AGETO. […] A decisão de interditar a ponte foi ratificada por um relatório e um parecer elaborado pelo Dr. Pedro Almeida que vem acompanhando os danos estruturais da ponte desde 2003” disse o secretário.

Não há previsão para liberação da ponte. Foto: Ronaldo Mitt

Segundo o secretário de Estado da Infraestrutura, Renato de Assunção, a estrutura da ponte como cabeça das estacas e os blocos e parte dos pilares foram construídos quando o trajeto não fazia parte do lago da hidrelétrica e com o aumento da água comprometeu a estrutura.

“Esta reação se intensificou depois do enchimento do lago e o Estado inclusive pretende por meio da sua Procuradoria entrar com uma ação contra do consórcio Investco porque eles são corresponsáveis por este danos causados na ponte e eles precisam dar uma contrapartida na reconstrução desta ponte”, disse.

O secretário lembrou que a ponte chegou a ser licitada e em 2016 e o então governador chegou a assinar a ordem de serviço, mas a Rivoli, empresa vencedora da licitação foi questionada pelo Ministério Público devido a irregularidade em outras obras e que uma nova licitação para construção da nova ponte poderá acontecer após realinhamento de valores no Edital.  

“O Ministério Público paralisou este contrato em função de problemas anteriores desta empresa em outros contratos que ela executou no Estado. O recurso para o financiamento desta obra é oriundo de um financiamento com a Caixa Econômica, como todos têm conhecimento, está paralisado, mas foi aprovado pela Assembleia Legislativa no valor de R$ 130 milhões. Está pendente a espera da reclassificação do Estado pelo Tesouro Nacional em letra A ou B. Pelo reforço fiscal que o governador Mauro Carlesse fez para a gente ter esta recuperação até o mês de março, mais tardar abril para ter acesso aos recursos”, disse.

Interdição

Conforme o secretário, estão liberado apenas o tráfego para pedestres, ciclistas, motociclistas e veículos que prestam socorro como ambulâncias e da Polícia na ponte e que não existe previsão para liberação para outros veículos leves ou pesado.

“Neste momento tem três equipes de topografia monitorando a ponte e fazendo a medição três vezes ao dia.  Esta medição vai dar uma noção dos parâmetros dos danos da ponte, posterior a isso será feita uma análise mais criteriosa com equipamento mais modernos de uma empresa que deverá ser contratada pelo Estado. Depois disso teremos condições de saber se a ponte terá condições de ser recuperada ou retomar o tráfego”, disse Renato de Assunção.  

Liberação da balsa

Ele garantiu ainda que a liberação da balsa acontecerá no prazo máximo de 20 dias.

“Abreviou a instalação dos portos ao lado de Porto Nacional e já temos um porto já licenciado ao lado da cidade e já foi dado início hoje ao transportes das pedras para calçamento do porto do lado de Pinheirópolis para o lado de Brejinho de Nazaré onde a previsão é de 15 a 20 dias a gente estará com este porto pronto”, disse.

Valor da travessia pela balsas

O secretário desmentiu os valores divulgados na imprensa e redes sociais sobre os valores que serão cobrados pela Balsa da Pipes. Segundo ele estes valores ainda serão definidos pela Agência Reguladora do Estado (ATR) e que o governo estuda subsidiar a tariva.

“Saímos agora de uma reunião com a empresa responsável pela implantação da balsa e estão discutindo a tabela de preço e, absolutamente, nada sobre tabela de preço foi decidido ainda. Uma proposta está sendo discutida neste instante pela Agência Reguladora do Estado (ATR)”, disse.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *