Desenvolvimento Sustentável: Projeto INOVA integra UFT, UNIRG, IFTO, Prefeitura e SEBRAE - Atitude Tocantins
Desenvolvimento Sustentável: Projeto INOVA integra UFT, UNIRG, IFTO, Prefeitura e SEBRAE
Cidades Destaques Gurupi (TO) Notícias

Desenvolvimento Sustentável: Projeto INOVA integra UFT, UNIRG, IFTO, Prefeitura e SEBRAE

“O Inova visa integrar as três instituições de ensino superior, a UFT, IFTO e Unirg de forma que estas instituições possam realizar o trabalho social que é levar para a sociedade o conhecimento know-how dos pesquisadores formado dentro das instituições porque hoje temos uma divisão muito grande entre estas instituições e a sociedade”, explica a Engenheira de Alimentos, mestre e doutora em Biologia Agrícola, professora Cláudia Cristina, sobre o projeto que conecta governo, academias e empresas por meio do fomento da Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Sustentável para gerar oportunidades para a comunidade da região sul do Tocantins.

por Wesley Silas


Na sexta-feira, 10, foi assinado no gabinete da Prefeitura de Gurupi, um termo de cooperação técnica na área de inovação em empreendimento do Projeto INOVA, entre o Sebrae, Prefeitura de Gurupi, UFT, IFTO e UNIRG.

De acordo com a vice-coordenadora do Projeto INOVA, Adriana Terra, a cooperação técnica dará condições de estabelecer a estrutura administrativa das Incubadoras Inovo, da Unirg,  Biotecnologia (Abit) da UFT e de uma Plataforma de Inovação na IFTO, no intuito de gerar oportunidades para alunos e comunidade geral.

Vice-coordenadora do Projeto INOVA, Adriana Terra
Vice-coordenadora do Projeto INOVA, Adriana Terra

“Serão duas incubadoras, sendo uma na Unirg e outra na UFT. Teremos uma Plataforma de Inovação na IFTO, teremos salas de inovação na IFTO, UFT e uma na Unirg. Teremos também o projeto de educação empreendedora que vão formar alunos do ensino fundamental, ensino médio e do ensino superior na área de empreendedorismo por meio do Sebrae que virá com consultores e material didático pedagógico para capacitar este público”, explicou Adriana Terra.

Cases de sucesso

Ela informou ainda que em breve a UNIRG e UFT irão lançar os editais das, respectivas incubadoras.

“Temos empresas de sucessos consolidadas em Gurupi fruto da primeira incubadora que na época era ICIEG. Como exemplos temos empresas como a Marta Rocha que hoje possui quatro lanchonetes, uma fábrica em Gurupi e já está com seus produtos em Palmas. Temos também a industria de sapatos Márcia Dias, a Dataview soluções tecnológicas e o Ed Burgs. São empresas que saíram da nossa incubadora e agora estão bem consolidadas no mercado”, lembra Adriana Terra.

O projeto prevê também a criação de salas de inovação, que será um espaço debater os problemas enfrentados no setor produtivo da região.

“A sala de inovação é um espaço onde alunos e professores receberão as demandas das pessoas do setor produtivo de Gurupi e da região. Lá eles irão pensar os problemas que cada um está tendo na sua área e vão apresentar soluções na perspectiva da inovação”, disse.

Incubadora da Unirg

para a incubadora da Unirg estamos viabilizando uma área onde era o Sindicato Rural de Gurupi”, disse Laurez Moreira.
Para a incubadora da Unirg estamos viabilizando uma área onde era o Sindicato Rural de Gurupi”, disse Laurez Moreira.

Durante a assinatura do termo de cooperação, o prefeito de Gurupi, Laurez Moreira, anunciou que o município irá locar o antigo prédio do Sindicato Rural para implantar a incubadora da Unirg.

“Desde o início da nossa gestão temos tido esta preocupação porque não adiante termos aqui excelentes faculdades se nós não integrarmos as instituições acadêmicas com a sociedade. Temos faculdade de agronomia e administração de Empresas e não conseguimos produzir produtos hortifrutigranjeiros para o consumo. Tudo isso, são realidades que temos que mudar, pois temos professores abnegados e para a incubadora da Unirg estamos viabilizando uma área onde era o Sindicato Rural de Gurupi”, disse.

"O que buscamos fazer é estimular o desenvolvimento sustentável da região utilizando a biodiversidade e todo potencial tecnológico da instituição”, Cláudia Cristina.
“O que buscamos fazer é estimular o desenvolvimento sustentável da região utilizando a biodiversidade e todo potencial tecnológico da instituição”, Cláudia Cristina.

A Engenheira de Alimentos, mestre e doutora em Biologia Agrícola, professora Cláudia Cristina, responsável pelo laboratório de análise e biotecnologia da Incubadora da UFT defendeu a importância de integração das instituições de ensino superior com a sociedade, com o apoio da Prefeitura e do Sebrae

“O Inova visa integrar as três instituições de ensino superior, a UFT, IFTO e Unirg de forma que estas instituições possam realizar o trabalho social que é levar para a sociedade o conhecimento know-how dos pesquisadores formado dentro das instituições porque hoje temos uma divisão muito grande entre estas instituições e a sociedade”, explicou.

Cláudia Cristina explica que a incubadora da UFT forma empresa de base biotecnológica e, para isso, dispõe de cinco laboratórios de apoio com especialidades capazes de incrementar o desenvolvimento de novos produtos.

 “Temos vários projetos, dentre eles desenvolvimento de cervejas especiais utilizando frutos do cerrado como adjunto, como por exemplo o buriti e desenvolvimento de inoculante para silagens específicas para matérias primas e forragens da região. O que buscamos fazer é estimular o desenvolvimento sustentável da região utilizando a biodiversidade e todo potencial tecnológico da instituição”, disse.

Edital da UFT

Segundo Cláudia Cristina o edital será aberto para a comunidade da região.

“Em breve estaremos lançando o edital de incubação que será de amplo acesso e pode ser para alunos, professores de qualquer instituição, bem como empresários e empreendedores da cidade e da região. Não é um projeto fechado para academia, mas de expandir o conhecimento da academia para a sociedade”.

 Aporte financeiro

"...bons projetos como o Inova é um e tem dinheiro e não tem a menor possibilidade de ser interrompido. Não há razão para isto”, noticiou Omar.
“…bons projetos como o Inova é um e tem dinheiro e não tem a menor possibilidade de ser interrompido. Não há razão para isto”, noticiou Omar.

Para o superintendente do Sebrae no Tocantins, Omar Hennemann, apesar da crise e da diminuição de 14% no orçamento do SEBRAE para este ano, não faltará dinheiro para o projeto INOVA.

“O nosso orçamento está 14% menor do que o ano passado, mas ainda temos muito dinheiro, não é pouco não. Com isso, eu quero dizer que o SEBRAE vê o momento como cautela, mas não de paralisação, bons projetos como o Inova é um e tem dinheiro e não tem a menor possibilidade de ser interrompido. Não há razão para isto”, noticiou Omar.

Apoio da Câmara

O projeto INOVA também tem o apoio da Câmara Municipal que no ato estava representada pelo vereador Jonas Barros.

“A diferença social em Gurupi e região é muito grande e é através do saber e da inovação tecnológica é que vamos ter mais igualdade. Por isso, as instituições de ensino superior devem aproximar mais da sociedade e ajudar a resolver os problemas da cidade”, defendeu o vereador.

Prefeito Empreendedor

Já o secretário de Administração, que também responde pela Secretária Municipal de Ciência e Tecnologia, Gutierres Torquato, lembrou o projeto Inova fez com o prefeito de Gurupi ganhasse em 2014 o prêmio de Prefeito Empreendedor pelo SEBRAE.

“A união das três instituições de ensino superior que é extremamente importante para o desenvolvimento de Gurupi e, para isso o prefeito Laurez tem tido muita preocupação, inclusive, o prêmio Sebrae de prefeito Empreendedor que ele recebeu, é o orgulho para o Estado do Tocantins e agora estamos dando sequência”, argumentou Torquato.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.