Caminhoneiro sofre tentativa de latrocínio em Gurupi e deixa de ser atendido no HRG, enquanto medicos assistiam jogo, diz familiares - Atitude Tocantins
Caminhoneiro sofre tentativa de latrocínio em Gurupi e deixa de ser atendido no HRG, enquanto medicos assistiam jogo, diz familiares
Destaques Notícias Polícia Saúde

Caminhoneiro sofre tentativa de latrocínio em Gurupi e deixa de ser atendido no HRG, enquanto medicos assistiam jogo, diz familiares

Um caminhoneiro que fazia ponto na praça Francisco Henrique de Santana, conhecida como Praça do Centro Cultural, sofreu na tarde de ontem, no momento em que acontecia o jogo do Brasil, uma tentativa de latrocínio. Relatos de familiares apontam que o paciente chegou a ser encaminhado para o Hospital Regional de Gurupi, mas não foi atendido devido não haver nenhum médico para atendê-lo, supostamente todos os plantonistas estavam ocupados assistindo o jogo da seleção.

por Wesley Silas


Segundo relato de familiares, o caminhoneiro,  Jaime Lustosa dos Santos, 65 anos, tinha sido contratado por duas pessoas um dia antes para fazer uma mudança e quando o caminhão aproximou do posto Mutucão na BR-153, saída para Gurupi, os homens anunciaram o assalto e ainda deram um tido no abdômen da vítima e colocaram no baú do caminhão.  

 “Meu pai iria fazer um frente e os caras tinha contratado ele um dia antes e eles chegaram lá em casa e disseram que era numa chacrinha e quando chegou próximo ao Posto Mutucão na BR-153 eles anunciaram o assalto e fizeram um disparo de arma de fogo no abdômen e colocaram ele dentro do baú do caminhão. Depois o meu pai pegou um facão que estava na carroceria, abriu o baú e conseguiu saltar”, disse Wagner Lustosa Siqueira, que é filho da vítima.

Conforme informações da Polícia Militar o crime aconteceu por volta das 15h  e vítima conseguiu pular do baú do caminhão quando o mesmo reduziu a velocidade no trevo da BR-15 com a rodovia que liga a cidade de Sandolândia, ocasião em que testemunha acionaram a Polícia Militar.

“Os policiais chegam no local se depararam com a vítima e adiante avistaram o caminhão em fuga e solicitaram socorro e na sequencia entraram em diligencia e conseguiram interceptar o caminhão, mas eles abandonaram e fugiram pelo mato e ainda não foi localizado”, disse o tenente Potêncio.

Atendimento médico

Conforme relado do filho da vítima, ao chegar no Hospital Regional de Gurupi não havia nenhum médico para atender o seu pai, chegou a entrar em contato com o Hospital Geral de Palmas que também teria negado atendimento e restou levar a vítima para o hospital de Paraíso do Tocantins, apesar de não ter UTI.

“A ambulância de Formoso fez os primeiros socorros e quando chegou no hospital Regional de Gurupi não tinha nenhum médico para atende-lo e ligaram para o Hospital de Paraíso que também não queria pegar o caso assim como Palmas, até que conseguimos atendimento em Paraíso e quando chegou no hospital o médico não queria operar o meu pai e só foi operar por volta das 21h.

O filho do caminhoneiro enviou ao Portal Atitude um vídeo que ele registrou no Hospital Regional de Gurupi quando ele tentava internar o seu pai. 

Em Paraíso do Tocantins o caminhoneiro foi submetido a uma cirurgia e o estado de saúde dele é estável.

“Meu pai esta melhor no hospital de Paraíso do Tocantins porque ele chegou no hospital Regional de Gurupi na hora do jogo e não tinha nenhum médico para fazer a cirurgia depois que ele foi baleado quando tentavam roubar o caminhão dele”, disse o filho    

A reportagem do Portal Atitude tentou ouvir a Secretaria Estadual de Saúde, responsável pelos hospitais, mas até o fechamento da matéria não teve nenhum retorno. 

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *