Acadêmicos de medicina da Unirg solicitam antecipação na colação de grau para participarem de Força-Tarefa contra a pandemia do Covid-19 - Atitude Tocantins
Acadêmicos de medicina da Unirg solicitam antecipação na colação de grau para participarem de Força-Tarefa contra a pandemia do Covid-19
Destaques Estado

Acadêmicos de medicina da Unirg solicitam antecipação na colação de grau para participarem de Força-Tarefa contra a pandemia do Covid-19

“A Universidade vai nos privar mais uma vez de colaborar com a saúde de nosso País, uma vez que perdemos a chance de participar do programa mais médicos pelo Brasil”, relata um acadêmico do 12º período de medicina. A Unirg informou que vai acatar a recomendação da procuradoria jurídica e aguardar a autorização expressa do Conselho Estadual de Educação.

Por Régis Caio

Acadêmicos do 12º período de medicina da Unirg estão solicitando a celeridade na colação de grau para atuarem em um concurso que será realizado no dia 06 de abril, com o objetivo de montar uma Força-Tarefa de combate a pandemia do Covid-19.

“O Estado abre vagas convoca médicos e a UnirG não nos permite a Colação de Grau. Queremos Participar do concurso isso e irrevogável. O certame foi criado para força tarefa contra a pandemia que se alastra em nosso país, já temos a Medida Provisória 934 de primeiro de Abril com autorização do nosso Presidente da República e dos ministros responsáveis”, disse um acadêmico que não quis ser identificado.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, publicou nesta quarta (01) a medida provisória para antecipar a colação de grau de alunos do 12º semestre de medicina.

A Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem) apresentou esse pedido para o Ministério da Saúde, na semana passada. Há expectativa de que 5,6 mil alunos de 123 faculdades possam antecipar a formatura e trabalhar nas frentes de combate ao novo coronavírus.

Para o Portal Atitude, os acadêmicos da Unirg garantem que já cursaram mais de 80% do curso. “Estamos preparados, a população precisa de nós e queremos ajudar. A Faculdade só nos fala que está fazendo o que pode para nós ajudar, porém já faz dez dias que e nara de uma resposta”, relata um estudante.

A Reitora da Unirg, Sara Falcão de Souza, afirmou ao Portal Atitude que vai acatar a recomendação da procuradoria jurídica e aguardar a autorização expressa do Conselho Estadual de Educação.

“Devem prevaler as exigências referenciadas na matriz curricular do curso de medicina, que foi aprovada por resolução a qual determina o cumprimento obrigatório de carga mínima de 9.405 horas para a conclusão integral do cúrriculo da respectiva graduação”, informa a procuradoria jurídica da Unirg.

Clica e confira o despacho que a Unirg apresentou aos acadêmicos

Novo Documento 04-01-2020 11.35.58 (1)

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.