Um estudo sobre o consumo de cerveja no Brasil - Atitude Tocantins
Um estudo sobre o consumo de cerveja no Brasil
Brasil Destaques Notícias

Um estudo sobre o consumo de cerveja no Brasil

Um estudo sobre o consumo de cerveja no Brasil
Avalie esse post

Os brasileiros compraram 10,3 bilhões de cerveja no ano passado e, para 2018, segundo a pesquisa da Mintel, está prevista uma quantidade de 10,4 bilhões de litros. Além disso, de acordo com um levantamento feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), as marcas de cervejas artesanais cresceram 130% nos últimos cinco anos. Com mais de 170 mil rótulos, o setor avançou 23% entre janeiro e setembro desse ano e já projeta ultrapassar o marco de 1 mil empresas.

por Redação

MindMiners – startup brasileira especializada em pesquisas digitais – em parceria com a A.T. Kearney, realizou um estudo para entender o hábito de consumo de cerveja dos brasileiros. O levantamento confirmou que os hábitos dos consumidores de cerveja têm mudado nos últimos tempos, com as cervejas artesanais começando a ganhar espaço em um dos maiores mercados da bebida no mundo – e a ‘incomodar’ as grandes multinacionais que dominam o setor, embora as marcas dos grandes grupos cervejeiros ainda sejam hegemônicas.

A análise realizado entre feita entre os dias 19 e 26 de janeiro de 2018, identificou quais as marcas de cerveja mais conhecidas, quais são aquelas que os brasileiros mais gostam, quais são as mais rejeitadas. Também identificou o posicionamento que as marcas construíram frente aos consumidores e o quanto o mercado de cervejas premium e artesanais tem ganhado terreno no Brasil.

Alguns destaques feitos pelos autores da pesquisa:

Skol e Brahma continuam sendo as marcas mais conhecidas pelo consumidor brasileiro, mas Itaipava, Antarctica, Heineken e Bohemia também têm conhecimento acima de 90%;

Skol (21%) e Heineken (16%) são as preferidas entre os entrevistados;

Heineken e Budweiser são as marcas com maior força (preferência dos consumidores nos canais de consumo mais relevantes)

O consumo de cerveja mais frequente ocorre em casa, enquanto restaurantes aparecem como o canal com menor frequência;

O principal motivo para consumir cerveja artesanal é o sabor, mas a cultura e a moda têm um impacto significativo;

O estudo identificou que a regionalidade e a idade dos entrevistados impacta diretamente seu perfil de consumo, além de indicar a associação que os consumidores fazem com as marcas:

Heineken: esportes;

Skol: praia e Carnaval;

Eisenbahn: restaurantes;

Itaipava: festas de rua;

Original: bares e botecos.

Outras descobertas do estudo incluem:

Cervejas Artesanais

12% dos entrevistados consomem com frequência;

53% já tomaram algumas vezes;

Maioria dos consumidores têm entre 25 e 40 anos e são principalmente homens.

Marcas crescem com diferenciais

Pensando cada vez mais em comodidade e praticidade, o Tasting Room da cervejaria Dogma, localizado no bairro da Santa Cecília, agora irá contar com sua própria enlatadora dentro do bar. Os clientes poderão saborear rótulos exclusivos do bar que até então não eram vendidos na versão lata. Além disso, a marca em breve irá realizar a venda dessas cervejas também em sua loja online.“Esse era um pedido antigo de nossos clientes, sempre questionavam quando iriamos disponibilizar determinado rótulo na versão lata, então a enlatadora foi a solução que encontramos para sanar essa questão”, explica Luciano Silva, um dos sócios da cervejaria.

A empresa surgiu em 2015 e foi fundada por três paulistanos que tinham suas próprias marcas de cervejas: Leonardo Satt,Luciano Silva e Bruno Moreno. Além disso, a marca percebeu que conseguiria faturar ainda mais se investisse em embalagens diferenciadas e ilustradas por artistas renomados do setor.

O crescimento foi tão positivo que a marca decidiu investir em agosto de 2017 no seu próprio bar na região da Santa Cecília. “Em um ano já faturamos mais de 1 milhão. Nossa capacidade instalada é de 3.500 litros e nosso faturamento é de R$120 mil por mês”, explica Bruno Moreno, um dos sócios da cervejaria.

Região

No Sul, Bohemia e Eisenbahn aparecem entre as top 5 preferidas em restaurantes (23% e 22%, respectivamente)

Classe social

Heineken e Budweiser se destacam em restaurantes, festas/baladas e em casa independente da classe social (na classe C, a média de preferência das duas marcas nesses canais é de 38%)

Gênero

Na balada, a preferência por Skol das mulheres é maior do que a dos homens (38% x 31%)

Idade

Acima dos 41 anos, a preferência por Antarctica nos bares é alta (41%, ante 21% da média da marca em todas as idades)

Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.

Fonte:  Renato Lopes e http://revistabeerart.com

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *