Tocantins se destaca entre os três estados que tiveram superávit na previdência no segundo bimestre - Atitude Tocantins
Tocantins se destaca entre os três estados que tiveram superávit na previdência no segundo bimestre
Destaques Economia Estado Notícias

Tocantins se destaca entre os três estados que tiveram superávit na previdência no segundo bimestre

Tocantins se destaca entre os três estados que tiveram superávit na previdência no segundo bimestre
Avalie esse post

Os levantamentos tiveram como fonte informações da Secretarias de Fazenda dos Estados. Distrito Federal, Piauí e Roraima não disponibilizaram dados do período.

por Wesley Silas

Os dados foram levantados pelo Portal G1 nesta segunda-feira, 10, e aponta que a maioria dos estados brasileiros seguiram no vermelho nos dois primeiros meses e, somente os estados “Amapá, Rondônia e Tocantins registraram saldo positivo no seu sistema próprio de aposentadoria e pensões, responsável pelo pagamento dos servidores”.

Conforme o G1 os números levam em conta os resultados divulgados no Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) do governo de cada estado, referentes ao segundo bimestre de 2019.

O rombo das contas das previdências estaduais somaram R$ 20,7 bilhões. No comparativo com o mesmo período de 2018 o crescimento foi 15%.

O G1 ouviu especialistas que consideraram o quatro como delicado e atinge não apenas os estados, mas também os municípios.

“O que aconteceu com os estados e capitais é um fenômeno muito importante que vai acontecer em outros municípios”, diz José Roberto Savoia, professor da FEA/USP. “Em 2012, 2013, a arrecadação vinha num ritmo crescente. Quando ela começou a se reduzir, as despesas com funcionalismo e aposentadorias aumentaram. Primeiro porque a idade média do servidor público é elevada, de 45 anos. Há boa parte se aposentando todos os anos. E as contratações não aconteceram no mesmo ritmo que as aposentadorias”, explicou ao G1. (Leia a íntegra da matéria)

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *