Superintendente do Ibama em Tocantins perderá o emprego por debochar do órgão nas redes sociais - Atitude Tocantins
Superintendente do Ibama em Tocantins perderá o emprego por debochar do órgão nas redes sociais
Estado Meio Ambiente Notícias

Superintendente do Ibama em Tocantins perderá o emprego por debochar do órgão nas redes sociais

Superintendente do Ibama em Tocantins perderá o emprego por debochar do órgão nas redes sociais
Avalie esse post

Conforme o jornal Estadão, o superintendente do Ibama em Tocantins, Luciolo Cunha Gomes, nomeado pelo ministro Sarney Filho (Meio Ambiente) teria debochado do órgão em 2013 ao relatar estar “comendo um animal silvestre e com “medo” de ser flagrado”. Deliciando um pernil de Caititu na house […] o medo aqui é só aparecer o IBAMA”, postou Luciolo na rede social.


Conforme o Estadão, “no seu post, ele revela um crime ambiental cuja pena varia de 6 meses a um ano de prisão, além de multa: caçar e utilizar animais silvestres sem permissão das autoridades ambientais. Nos comentários da publicação, ele continua a fazer graça do Ibama ao dizer que “eles não sabem o endereço”.

“Se o Ministério do Meio Ambiente é para defender o Meio Ambiente, (…) a pergunta que não quer calar é: como pode ser nomeado um infrator das normas para Superintendente?”, questionou a Associação Nacional de Servidores do Ibama em sua página no Facebook.

luciolo

A nomeação de Gomes, que é advogado, está no Diário Oficial da União de 9 de agosto. Ele substitui Flávio Luiz de Souza Silveira, biólogo e servidor de carreira, cuja exoneração consta na mesma publicação

O ministro Sarney Filho afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não tinha conhecimento do post. Informou que irá apurar e, se considerar procedente, desfazer a nomeação. Depois de ter o post localizado pela Coluna do Estadão, Luciolo Cunha Gomes deletou sua conta no Facebook”. (As informações são de Luísa Martins, do Estadão)

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.