Ser vereador é para representar o povo ou receber salário? - Atitude Tocantins
Ser vereador é para representar o povo ou receber salário?
Cidades Destaques Eleições Gurupi (TO) Notícias Opnião Política Tocantins

Ser vereador é para representar o povo ou receber salário?

Ser vereador é para representar o povo ou receber salário?
Avalie esse post

São três vagas abertas na Câmara Municipal e as outras surgirão, devido alguns vereadores eleitos estarem desgastados com o senhor eleitor, pois desperdiçaram as oportunidades e não souberam desempenhar o papel de legislador – assim segue a corrida em busca das 13 vagas da Câmara Municipal, num cenário em que alguns dos 112 candidatos ao cargo de vereador nas eleições deste ano, apresentam propostas vazias, e outros já tiveram registros de candidaturas indeferidos, enquanto alguns, poderão até ser bem votados, mas poderão ser vencidos pelo quociente eleitoral. 


por Wesley Silas

No total são 112 candidatos disputando as 13 vagas de vereador em Gurupi, para um observador fica clara que alguns deles estão mesmo é de olho no salário de R$ 8 mil, com direito a veículo por conta e custeamentos de despesas de telefone, etc… Existe ainda o agravante, pois caso não vença, em tempo de crise, os melhores votados, ou seja, os soldados – como são conhecidos, terão a petulância de pressionar o Executivo para serem aproveitados na estrutura administrativa com salários que podem chegar até R% 9 mil. São exemplos que se repetem nas 5 mil prefeituras deste país e nos 139 municípios do Tocantins.

Apesar de existir candidatos COMPROMETIDOS e conscientes com o papel de legislar, e sabem bem da sua função de representar os interesses da população perante o poder público, cuidar das leis no âmbito do município como a Lei Orgânica do Município, no caso de Gurupi encontra-se obsoleta – avaliar e aprovar o Plano Municipal de Educação, acompanhar os valores cobrados dos tributos, fiscalizar o cumprimento do Plano Diretor e fiscalizar o Poder Executivo, dentre outras atribuições – que poucos sabem o que sejam; INFELIZMENTE, muitos deles confundem os papeis do Legislativo com o do Executivo e enchem os programas eleitorais com asneiras com promessas de responsabilidade de deputados estaduais, federais, senadores e até mesmo de Prefeito, Governador e Presidente da República.

Existe ainda um agravante, pois caso não vença, em tempo de crise, os melhores votados, ou seja os soldados da campanha – como são conhecidos – terão a petulância de pressionar o Executivo para serem aproveitados na estrutura administrativa com salários que podem chegar até R$ 9 mil, mesmo sem meritocracia. Infelizmente, são exemplos que se repetem em todo País e, como diz o ditado popular, é uma “cantiga de grilo” – que incomoda as pessoas conscientes – mas continua tocada desde as  eleições a vereador à presidente da República. 

E o papel do vereador? 

camara-1Apesar de existir candidatos comprometidos e conscientes com o papel de legislar, e sabem bem da sua função de representar os interesses da população perante o poder público, cuidar das leis no âmbito do município como a Lei Orgânica do Município (no caso de Gurupi encontra-se obsoleta),  acompanhar os valores cobrados dos tributos, fiscalizar o cumprimento do Plano Diretor e fiscalizar o Poder Executivo, dentre outras atribuições que poucos sabem o que sejam; mas, confundem os papeis do Legislativo com o do Executivo e enchem os programas eleitorais com asneiras com promessas de responsabilidade de deputados estaduais, federais, senadores e até mesmo de Prefeito, Governador e Presidente da República.

Disputa em Gurupi

Com a saída dos dois vereadores melhores votados nas eleições de 2012, Walter Júnior (PSDB) e Gleydson Nato (PHS) que buscam alçar vôos mais altos no Executivo municipal e com o indeferimento da candidatura do vereador Zé Henrique (SD), 10 vereadores tentam a reeleição, alguns deles desgastados com riscos de não se reelegerem, o que aumenta as chances de novatos. 

Quociente

Quando se compara as eleições deste ano (com 112 candidatos) com as eleições passadas (2012) que teve 111 candidatos para concorrer uma das 13 vagas de vereador, deve levar em conta o quociente eleitoral e partidário, cálculos que nas eleições de 2012 deixou fora do páreo o quinto candidato, mais bem votado com 1.167 votos e elegeu o 20º dentre os mais bem votados que teve 615 votos.

Indeferidos e aguardam julgamento

Com uma eleição morna como pouco já se viu em Gurupi, os novatos se enchem  de esperança quando ver a lista dos concorrentes que tiveram candidaturas indeferidas diminuir. Nesta lista contam, no momento, o nome de seis candidatos, dentre eles de um vereador que busca a reeleição. São eles: Oripão (PPS) e Edvaldo – O Grande (PSB), aguardam  julgamentos de recursos e tiverem candidaturas indeferidas  Luzia Reis (PHS), Professor João (PRP), Vanda Berranteira (PMDB) e, o vereador Zé Henrique (SD) que teve candidatura indeferida com recurso.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *