Sargento Jenilson um pré-candidato a prefeito que incomoda o poder Executivo - Atitude Tocantins
Sargento Jenilson um pré-candidato a prefeito que incomoda o poder Executivo
Destaques Eleições Política Tocantins

Sargento Jenilson um pré-candidato a prefeito que incomoda o poder Executivo

 “Creio que a Pandemia, até o momento, contribuiu com as velhas práticas eleitoreiras das doações de alimentos e acessórios de prevenção à  COVID-19, usando da máquina pública municipal e estadual como camuflagem para o para o assistencialismo”, sintetiza Jenilson sobre o impacto da COVID-19 que poderá judicializar algumas candidaturas após as convenções.  

por Wesley Silas

O assento na Câmara do vereado Sargento Jenilson (PRTB) que atuou no mandato do prefeito Laurez Moreira (PSDB) como liderança única da oposição é o terceiro pré-candidato a prefeito a ser ouvido pelo Portal Atitude neste momento em que se afunila as candidaturas e se aproxima das convenções municipais.

“Sobre o cenário político em Gurupi, posso afirmar que o PRTB está todo organizado documentalmente para Convenções  Online, filiados e pré-candidatos sendo capacitados semana a semana e nossos diálogos são abertos com todos os partidos. Apesar de sermos de Direita nossa agremiação é renovadora e adepta ao bom diálogo em prol da cidade de Gurupi e seus contextos políticos e históricos”, diz o Jenilson.

Ele avaliou sobre as  datas que foram modificadas em em razão da aprovação da Emenda Constitucional nº 107 que adiou o primeiro turno para o dia 15 de novembro e o segundo turno será no dia 29 de novembro, devido a pandemia da Covid-19.

“As novas datas do TRE remetem um momento estudado há 30 dias. Pode ser que até lá o cenário mude. Dificilmente teremos data de votações  por regiões. Visto que nessa última PEC não alterou isso”, disse.

Com a desistência de alguns dos 10 pré-candidatos a prefeito, entre eles Sávio Barbalho (PT), Kita Macial (PSB) e Marcelo Leão (PRB), Sargento Jenilson acredita que até a convenção poderá afunilar ainda mais o número de pré-candidatos.

“Acreditamos que teremos 4 ou 5 chapas bem distribuídas e com elas um número de pré-candidatos a vereador bem maior que em 2016”, considerou.

Ele comentou ainda sobre a redução do número de títulos eleitorais e avaliou sobre o coeficiente na eleição proporcional.

“Com a diminuição  de mais de 11 mil títulos eleitorais, alguns eleitores de grupo de risco e os novos protocolos de prevenção, poderemos ter em Gurupi  um cenário de 2 ou 3 nomes que tenham mais 10 mil votos disputam a vitória voto a voto. E o coeficiente para os vereadores não atingir 2.400 votos. Cenário aberto!”. Explicou.

Jenilson faz parte do partido do vice-presidente da república Hamilton Mourão e já manteve contato. Ele afirma que sua agremiação e garante que não haverá intervenções nas decisões locais.

“O PRTB está bem tranquilo quanto ao processo, tem autonomia quanto as decisões locais e estaduais e dessa vez bem mais fortalecido para entrar na disputa majoritária puro sangue ou com outros partidos que acreditam nessa alternância de poder no executivo municipal”, concluiu.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *