Opinião - Gurupi a capital da amizade, será? - Atitude Tocantins
Opinião – Gurupi a capital da amizade, será?
Destaques Notícias Opnião

Opinião – Gurupi a capital da amizade, será?

Opinião – Gurupi a capital da amizade, será?
Avalie esse post

Os criminosos instauraram o império do medo na capital da amizade, nos obrigando a vivermos trancafiados em nossas casas repletas de grades, com muros altos, cercas elétricas, e ofendiculos, como se os criminosos fossemos nós. A nossa liberdade a muito foi tolhida, e hoje quem vive solto é o criminoso.

Por: Thiago Rodrigues Costa

Transitar pelas ruas de Gurupi a qualquer hora do dia pode ser considerado um ato de coragem e heroísmo, nunca ter sido assaltado nesta que um dia já foi considerada a “ Capital da amizade” é um milagre, isto porque a violência tem se alastrado por toda a cidade, das periferias aos bairros mais nobres da burguesia. Ninguém está a salvo. O medo e a insegurança têm feito parte do cotidiano do cidadão gurupiense, sobretudo neste mês de dezembro em que do dia 01 até o dia 17 foram constatados surpreendentes 09 homicídios.

E quem tem promovido essa forte onda de violência em nosso Munícipio quase sempre são jovens entre 15 a 18 anos, que trocaram as escolas pela criminalidade, a caneta por armas de fogo, o lápis pelo cachimbo, a borracha por pedras de crack e o ambiente escolar por becos, vielas, e construções abandonadas para se drogarem. Longe das escolas eles se deixam fascinar pelo tráfico e as aparentes regalias que o mesmo oferece: ostentação, dinheiro, poder e respeito. Em posse disso eles brincam de deus, e determinam quem merece viver ou morrer, e o resultado final de tudo isso, é mais um corpo tombado ao chão de alguém que agora é só mais uma estatística, apenas mais um número que realça o maciço e assustador aumento da violência em Gurupi.

Os criminosos instauraram o império do medo na capital da amizade, nos obrigando a vivermos trancafiados em nossas casas repletas de grades, com muros altos, cercas elétricas, e ofendiculos, como se os criminosos fossemos nós. A nossa liberdade a muito foi tolhida, e hoje quem vive solto é o criminoso. A impressão que temos é que vivemos uma funesta inversão de valores, senão vejamos: O governo gasta por ano cerca de 20 bilhões de reais para manter o sistema carcerário e seus beneficiários, cada presidiário tem alimentação garantida e segurança 24 horas por dia, já o cidadão de bem nem sempre tem o alimento diário garantido, o que dirá a segurança;  Se um criminoso ceifar a vida de um pai de família, a família deste pai não será indenizada por parte do Estado, porém a família do detendo sim, esta receberá uma indenização.

É inconteste que no País onde a corrupção virou virtude e o bandido virou vítima, principalmente aos olhos dos direitos humanos, o crime infelizmente compensa, pois na maioria das vezes o criminoso sai impune. Rui Barbosa era quem estava certo ao dizer: “ De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra; de tanto ver crescer a injustiça; de tanto ver agigantarem – se o poder nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar – se da virtude, a rir – se da honra e a ter vergonha de ser honesto.

Thiago Rodrigues Costa é Bacharel em Direito e fez Pós graduação em Direito Civil – ITOP.

*Dias 19 e 20 os assassinatos já subiram para 11.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *