Nos últimos sete meses, mais de 1,5 mil vidas foram salvas em UTIs no Tocantins e em outros Estados - Atitude Tocantins
Nos últimos sete meses, mais de 1,5 mil vidas foram salvas em UTIs no Tocantins e em outros Estados
Estado Tocantins

Nos últimos sete meses, mais de 1,5 mil vidas foram salvas em UTIs no Tocantins e em outros Estados

Nos últimos sete meses, mais de 1,5 mil vidas foram salvas em UTIs no Tocantins e em outros Estados
Avalie esse post

 

Mais de 1,5 mil vidas foram salvas pela gestora de Unidades de Terapia Intensiva Intensicare em hospitais no Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e no Distrito Federal, somente nos últimos sete meses. Os dados fazem parte de um sistema denominado Vidômetro, no qual são contabilizadas as altas de pacientes atendidos nas UTIs. A gestora, que é referência em tratamento intensivo em todo o país, tem a meta de salvar 50 mil vidas até 2020. A empresa já soma 28.667 pacientes salvos, conforme dados atualizados nesta terça-feira, 12.

Da Redação

O sistema funciona de forma integrada e toda alta que é dada a um paciente é contabilizada no site da empresa. “Em Palmas temos uma maior quantidade de leitos, por ser uma capital, onde há grande demanda. Temos mais especialidades em terapia intensiva, mais disponibilidade de médicos especialistas e mais estrutura de hospital para receber esses leitos, mas atuamos em Brasília, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Bahia, nesses últimos dois Estados com leitos novos que já serão inaugurados”, afirma Bruno Aquino, um dos diretores da empresa.

Para o diretor, a meta de salvar 50 mil vidas não é tarefa fácil. Bruno Aquino aponta desafios na luta para garantir que o atendimento médico intensivo de qualidade chegue à população. “Essa meta que temos de salvar 50 mil vidas até 2020 é possível, mas temos um grande desafio pela frente, principalmente com relação à redução de leitos por parte do Sistema Único de Saúde, que trabalha com leitos complementares, além dos leitos próprios. E está ocorrendo no país inteiro uma redução de leitos de UTI por parte do SUS. Isso é um desafio maior que se apresenta, pois salvar vidas não depende somente de nós, como prestador de serviço, depende também dos contratantes quererem, de fato, atender a população que necessita. Existe sim um aumento de necessidade por leito de UTI no país, mas exatamente pelo fato de, na contramão do aumento da demanda, estar havendo essa redução nos leitos contratados pelo SUS”, explica.

Atendimento humanizado

Dentro das UTIs os pacientes contam com atendimento de médicos intensivistas e de equipes multiprofissionais, compostas por psicólogos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas e fonoaudiólogos, focados no acolhimento humanizado aos pacientes e a seus familiares.

Para salvar 50 mil vidas, a gestora de UTIs, além de expandir sua atuação no país, vem associando tecnologia de ponta e gestão para otimizar os serviços ofertados. “A busca pelo resultado positivo para o paciente, pelo tempo mínimo possível da pessoa permanecer internada, tudo isso colabora com o aumento do número de atendimentos por leito. Todo esse trabalho, que é feito em conjunto, unindo os esforços das especialidades e dos departamentos da empresa, colabora com o número de vidas salvas, que é a nossa grande missão”, pontua Bruno Aquino.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *