Mais de 230 mil hóspedes receberam atendimentos na Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani - Atitude Tocantins
Mais de 230 mil hóspedes receberam atendimentos na Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani
Destaques Estado Notícias

Mais de 230 mil hóspedes receberam atendimentos na Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani

Mais de 230 mil hóspedes receberam atendimentos na Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani
Avalie esse post

A Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani é um espaço ofertado pelo Governo do Tocantins a acompanhantes e pacientes internados nos hospitais públicos de Palmas

Cláudio Duarte

Hilário Mamede da Silva, 42 anos, tocantinense de Araguaína, veio à capital acompanhando seu irmão que está em tratamento há mais de 35 dias no Hospital Geral de Palmas (HGP). Ele esperava voltar à sua cidade logo no outro dia, mas assim que chegou soube que teria que ficar mais tempo. Estava com pouco dinheiro e não tinha onde dormir e fazer as refeições. Foi a enfermeira do hospital que falou a ele sobre a Casa de Apoio.

Casa de Apoio (Foto: Carlessandro Souza);

Hilário vai ao HGP todos os dias, conversa com o médico de plantão e retorna para a Casa de Apoio, onde está hospedado; lá, enquanto aguarda que a saúde de seu irmão se restabeleça, ele faz as principais refeições e pode descansar em uma cama disponível para seu uso, no quarto que divide com outros hóspedes, tudo integralmente gratuito.

Hilário Mamede, hóspede da Casa de Apoio (Foto: divulgação)

A Casa de Apoio Vera Lúcia Pagani é um espaço ofertado pelo Governo do Tocantins a acompanhantes e pacientes internados nos hospitais públicos de Palmas; vinculada à Secretaria Estadual do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), foi entregue à população em 18 de abril de 2006, e desde então já hospedou mais de 230 mil pessoas vindas dos 139 municípios tocantinenses e também de outros estados, como Bahia, Maranhão, Pará, Piauí, Mato Grosso e até do Rio Grande do Sul. Somente de janeiro a junho deste ano o número de pessoas atendidas já chega a 10.128 mil.

Moradora de Almas, Lizete Rodrigues, agora com 52 anos, lembra quando se hospedou pela primeira vez. “Em 2017 passei pelo pior momento da minha vida e fui muito bem acolhida na Casa de Apoio. Na época fiquei 45 dias aqui e agora precisei retornar; mas viajei tranquila, pois sabia que tinha um lugar para ficar”, pontuou.

Lizete Rodrigues, de Almas-TO (Foto: divulgação)

A cerca de 200 metros do HGP, a Casa atende diariamente entre 60 e 80 pessoas fornecendo as principais refeições e hospedagem; atualmente tem 96 leitos equipados com beliches, além de cozinha, refeitório, brinquedoteca, sala interdisciplinar, área de convivência e capela.

O gestor da Setas, Messias Araújo, pontuou que a Casa de Apoio fornece alimentação, mas principalmente proporciona segurança, conforto, e proximidade dos parentes em tratamento. “Aqueles que procuram a Casa de Apoio, os fazem por necessidade. Ter um local próximo e seguro para descansar e fazer as refeições possibilita encarar esse momento de fragilidade com mais confiança, e sem se sentir abandonado”, ressaltou o secretário. 

Gestor da Setas Messias Araújo (Foto: Carlessandro Souza)

Moradora de Tupirama, Ana Maria Rodrigues Lopes, 57 anos, está acompanhando seu esposo há quase 20 dias e também está hospedada na Casa. “A Casa de Apoio caiu do céu. Aqui somos bem tratados e as pessoas procuram colaborar no que podem”, afirmou ela, lembrando que não teria outro lugar para ficar.

Ana Maria, de Tupirama (Foto: divulgação)

A diretora da Casa de Apoio, Elizângela Sardinha, disse que seu esforço é em proporcionar um atendimento humanizado a todos os hóspedes. “Todos aqui têm carências. Precisamos ser multifuncionais; ter tempo para ouvi-los, e quando for necessário deixá-los à vontade para que tenham tempo de absorverem as informações dos familiares que nem sempre são tão boas”, afirmou ela.

Para amenizar o impacto das notícias desagradáveis a Casa de Apoio promove aos pacientes e acompanhantes suporte emocional, por meio de escuta qualificada, palestras, conversas em grupo e individual, momentos de orações, além de eventos especiais nos dias festivos. Também é comum que parceiros voluntários promovam ações culturais e encontros que transmitam afeto e carinho aos hóspedes.

Ações voluntárias

A Casa de Apoio também recebe doações e ações voluntárias de amparo emocional e espiritual para seus hóspedes. Algumas das necessidades constantes dos usuários são roupas, calçados fechados (exigência dos hospitais), itens de higiene pessoal, e alimentação complementar. Os interessados em conhecer a Casa e se tornarem parceiros podem entrar em contato pelo telefone (63) 3218-2465.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *