Legislativo faz um ‘grande bem ao Brasil’ se votar lei de licitações, afirma deputado pernambucano - Atitude Tocantins
Legislativo faz um ‘grande bem ao Brasil’ se votar lei de licitações, afirma deputado pernambucano
Brasil Notícias

Legislativo faz um ‘grande bem ao Brasil’ se votar lei de licitações, afirma deputado pernambucano

Legislativo faz um ‘grande bem ao Brasil’ se votar lei de licitações, afirma deputado pernambucano
Avalie esse post

O Carnaval chegou ao fim e as atividades no Congresso Nacional devem voltar a todo vapor a partir desta semana. Na Câmara dos Deputados, alguns projetos já estão em fase final de tramitação. Uma dessas propostas é a que trata da nova lei das licitações. Essa matéria pretende alterar a Lei Federal 8666/1993, que rege as normas desse tipo de processo no País.

por Marquezan Araújo | Agência Rádio Mais


Apoiador do novo projeto, o deputado federal Augusto Coutinho (SD-PE), acredita que o parlamento deve aprovar essa medida. “O Legislativo brasileiro está fazendo um grande bem ao Brasil se a gente votar essa matéria”, afirma.

Segundo o congressista, a matéria precisa ser aprovada, pois a lei atual não atende mais as expectativas dos processos licitatórios. “Acho que é uma matéria importante para o país. A gente precisa atualizar o formato de licitação para que a gente agilize e tente diminuir o número de obras que você tem hoje paralisadas”, comenta.

Ainda de acordo com Augusto Coutinho, atualmente, os valores estabelecidos para o poder público fazer compras diretas são “absurdamente insignificantes”. Para ele, a lentidão do processo deixa o governo parado, mesmo quando tem que efetuar uma compra pequena. “Isso paralisa todo um andamento, deixa o serviço público de uma forma morosa”.

“A Lei Federal 8.666/93 já tem muito anos. As coisas evoluíram bastante. Já temos a participação de vários deputados e estamos conversando com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para que a gente coloque em votação”, ressalta o parlamentar.

Trâmite

A matéria foi aprovada em dezembro de 2018 pela comissão especial que discutia o tema. Foram 17 votos a favor e um contra. Nesta terça-feira (12), a Câmara aprovou a urgência da proposta. O próximo passo é a votação no Plenário. Se for aprovado, o projeto volta para análise dos senadores. Caso os senadores o aprovem sem alteração no texto, ele será enviado para sanção presidencial.

Um dos pontos do projeto estabelece, por exemplo, que obras de grande porte tenham seguro de 30% do valor contratado. O objetivo é garantir a conclusão da construção, mesmo que a empresa contratada enfrente dificuldades.

Assim, em caso de descumprimento do contrato, a seguradora assumiria os direitos e as obrigações da empresa, devendo concluí-lo mediante subcontratação total ou parcial. Se por acaso a seguradora não concluir o contrato, poderá pagar multa equivalente ao valor da garantia.

Além disso, o PL sugere que a modalidade de pregão, por exemplo, não se aplique às contratações de serviços técnicos especializados, como de engenharia e obras de grande porte. 

Para apoiadores, essa medida é necessária porque no pregão, a escolha da empresa a ser contratada é feita com base apenas no menor preço apresentado. Algumas dessas companhias poderiam propor um valor que não seria suficiente para a conclusão de uma obra, por exemplo, Por esse motivo, a sugestão é que, nesses casos, sejam avaliados o menor preço e a técnica.
A utilização da modalidade pregão, no entanto, será permitida para a contratação de obras e serviços comuns de engenharia estimados em até R$ 150 mil.

Para o especialista em direito público e regulatório, Henrique Frizzo, as alterações na Lei 8.666 vão contribuir para esclarecer a legislação, o que oferece segurança jurídica aos processos licitatórios. “Em vez de você ter que procurar lei de licitações, a lei do pregão, você teria um instrumento único que rege atuações públicas, o que traria mais de segurança jurídica dentro desse contexto”.

O texto estabelece ainda a obrigatoriedade de autoridades e agentes públicos do órgão licitante atuarem para coibir irregularidades, com apoio dos setores jurídico e de controle interno.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *