Governador destaca que Consórcio Interestadual será modelo de gestão compartilhada - Atitude Tocantins
Governador destaca que Consórcio Interestadual será modelo de gestão compartilhada
Destaques Estado Notícias Política Tocantins

Governador destaca que Consórcio Interestadual será modelo de gestão compartilhada

Governador destaca que Consórcio Interestadual será modelo de gestão compartilhada
Avalie esse post

Para o governador Marcelo Miranda, anfitrião da reunião que aconteceu no Palácio Araguaia, com a presença dos governadores dos seis estados que integram o Fórum, o Consórcio é um inovador modelo de gestão compartilhada.  

“Trata-se de um novo paradigma para a administração pública estadual. Uma oportunidade de dialogar, compartilhar e atuar com programas, ações e projetos de interesses comuns”, ressaltou ao acrescentar. “O protocolo de intenções que hoje assinamos é uma alternativa de gestão, capaz de apresentar soluções para as demandas dos estados desta promissora região no coração do Brasil”, afirmou Marcelo Miranda.

O Protocolo de Intenções assinado pelos governadores traça a finalidade do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central - Elizeu Oliveira
O Protocolo de Intenções assinado pelos governadores traça a finalidade do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central – Elizeu Oliveira

Durante suas palavras, o governador do Tocantins lembrou o potencial que essa região representa para o Brasil, como o Produto Interno Bruto (PIB) dos estados que juntos representam 11,27% da riqueza gerada no País. “A economia do agronegócio é uma oportunidade de prosperidade para a reestruturação da economia nacional e 26% desta força econômica são produzidos em nossos estados. O modelo que este fórum constrói e apresenta ao País é o exercício de um novo conceito de administração pública interestadual”, destacou.

Protocolo

O Protocolo de Intenções assinado pelos governadores traça a finalidade do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central. O documento será agora enviado à Assembleia Legislativa de cada estado para aprovação dos deputados estaduais.

Além de Marcelo Miranda, validaram o documento, os governadores do Mato Grosso, Pedro Taques; de Goiás, Marconi Perillo; de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg; e de Rondônia, Confúcio Moura.

Governadores

O documento será agora enviado à Assembleia Legislativa de cada estado para aprovação dos deputados estaduais - Elizeu Oliveira
O documento será agora enviado à Assembleia Legislativa de cada estado para aprovação dos deputados estaduais – Elizeu Oliveira

Para o governador de Goiás, Marconi Perillo, os encontros dos governadores têm sido uma “agenda da superação”, diante as dificuldades e as limitações que os estados têm enfrentado. Segundo Marconi, é preciso que os seis estados que compõem o Fórum trabalhem simetricamente para que as ações sejam materializadas. “Somos uma região que não dá trabalho para o Brasil. Maiores exportadores, maiores produtores, temos produtividade, somos geradores de emprego, o nosso PIB é o que mais cresce. Essa é uma região que tem que ser vista”, destacou o governador de Goiás.

Definindo o Brasil Central como uma iniciativa diferenciada, o governador do Mato Grosso, Pedro Taques, reforçou a importância dos estados estarem integrados para pôr em prática os projetos que beneficiarão toda a região. “Precisamos entender que o Brasil Central é algo diferente do que o Brasil está fazendo. Nós não somos insular, um estado não pode ter mais importância do que o outro”, destacou Pedro Taques, ao reforçar a importância dessa região para o Brasil. “Com eficiência na gestão do Brasil Central, nós ajudamos muito o Brasil. Agora, o Brasil precisa ajudar mais o Brasil Central”, destacou.

Também defendendo a união entre os estados, Rodrigo Rollemberg, governador do Distrito Federal, disse que ao invés “de disputarmos, que possamos criar sinergias que nos permitam enfrentar e superar os inúmeros problemas”, e acrescentou. “Estamos numa região extremamente dinâmica, diversa, plena de desenvolvimento. Se tivermos capacidade de aprender e aproveitar essa potencialidade, podemos crescer muito mais”, disse.

O governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, disse que o Fórum precisa discutir questões igualitárias para todos do bloco, considerando a força e a representatividade desses estados. “É muito importante a nossa unidade, o trabalho em conjunto. Temos que saber da contribuição que isso vai dar para o Brasil porque não tenho dúvidas de que vai ser responsável pela salvação do País. Essa região já é, hoje, a maior produtora. Mais de 50% da produção nacional está aqui, a balança comercial deve-se ao setor que representamos”, destacou.

A sugestão do governador de Rondônia, Confúcio Aires, é que o Consórcio vá além dos modelos já desenvolvidos. “Não nos conformemos com esses modelos. Apresentemos ideias novas para a situação brasileira. Acompanhei a criação de muitas agências no Brasil e quase todas fracassadas. Existe uma tendência no Brasil ao relaxamento, acredito que essa agência tem que ser muito bem amarrada, muito acima dos modelos atuais”, afirmou.

Representando o ministro-chefe da secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger, o ministro interino Vitor Chaves comentou que o Fórum tem como missão pensar em longo prazo, mas com discussões que começam a partir de agora. “Essa iniciativa é um primeiro passo por uma revolução da política que vai ao encontro de um projeto de desenvolvimento que o Brasil tanto necessita. Uma revolução na forma de enxergar o federalismo. O Brasil Central se lança na frente, em um Brasil que não para, que olha o futuro”, enfatizou Vitor Chaves.

Fórum

Acompanharam os governadores, na reunião, a vice-governadora do Tocantins, Cláudia Lelis; a primeira-dama e deputada federal Dulce Miranda; secretários do Governo do Tocantins; além dos presidentes das Assembleias Legislativas, e secretários de planejamento e procuradores dos seis estados que compõem o Brasil Central.

A próxima reunião está marcada para o dia 2 de outubro, em Campo Grande (MS).

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *