Docentes da Unitins lutam para assumir cargos após concurso - Atitude Tocantins
Docentes da Unitins lutam para assumir cargos após concurso
Cidades Destaques Educação Estado Notícias Palmas

Docentes da Unitins lutam para assumir cargos após concurso

Os docentes da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), ligada ao governo estadual tocantinense, têm enfrentado sérios entraves no dia a dia da vida acadêmica. Além do fato de que os docentes aprovados em concurso tenham assumido seus cargos apenas após medida cautelar, a categoria enfrenta assédio moral, proibição de entrada em sala de aula, recusa a projetos de extensão, entre outros problemas.

O Setor das Instituições Estaduais e Municipais de Ensino (Setor das Iees/Imes) do ANDES-SN, reunido em Palmas (TO) nos dias 13 e 14 de maio, aprovou moção de apoio aos docentes da Unitins. A moção afirma que os docentes aprovados no Concurso Público 001/2014 só tiveram a posse dos cargos garantida por meio de medida cautelar. O ato, entretanto, não foi sequer publicado no Diário Oficial do Tocantins.

O Setor das Iees/Imes do ANDES-SN lista, também, outros problemas que os docentes da Unitins enfrentam, como a negação de oferta de disciplina para o exercício docente; a manutenção de contratos precários ao invés da convocação dos aprovados em concurso; a constituição de comissão de avaliação de estágio probatório que não atende exigências mínimas de qualificação para realizar avaliações acadêmicas; a recusa a projetos de extensão universitária elaborados pelos docentes concursados; a negação de acesso às salas de aula logo após o ato da posse, adiando o exercício docente para o inicio do primeiro semestre de 2016; a publicização no site da instituição da anulação administrativa do concurso, gerando assédio moral; e as condições precarizadas para o desenvolvimento de aulas práticas.

Unitins3Gilberto Correia da Silva, presidente da Associação dos Professores Universitários de Gurupi (Apug – Seção Sindical do ANDES-SN), reafirma o apoio aos docentes da Unitins. Segundo ele, o concurso público tinha 250 vagas, mas apenas 50 docentes tomaram posse por meio de medida cautelar, enquanto os demais 200 ainda esperam para começar a lecionar.

“A situação na Unitins é muito complicada. Os docentes da universidade participaram da reunião do Setor das Iees/Imes e expuseram os problemas. Há docentes que tiveram que recorrer à justiça para poder entrar em sala de aula, sem falar no assédio que eles estão sofrendo. O ANDES-SN apoia a categoria e declara seu repúdio ao governo do estado e à reitoria da Unitins”, comenta o docente.

Confira aqui a moção do Setor das Iees/Imes 

Fonte: ANDES-SN

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *