Depois do sucesso de Araguaína, gurupienses começam a organizar Leilão Direito de Viver - Atitude Tocantins
Depois do sucesso de Araguaína, gurupienses começam a organizar Leilão Direito de Viver
Araguaina Cidades Destaques Gurupi (TO) Notícias Saúde Saúde

Depois do sucesso de Araguaína, gurupienses começam a organizar Leilão Direito de Viver

Depois do sucesso de Araguaína, gurupienses começam a organizar Leilão Direito de Viver
Avalie esse post

Em meio a tantas notícias ruins no cenário político e econômico, algumas redes do bem estão produzindo ações produzem um alívio na rotina dos tocantinenses. A corrente do bem rendeu bons frutos no último final de semana e arrecadou em Araguaína no 1º Leilão Direito de Viver R$ 1.641.640,00. “A região de Gurupi mandou 134 animais e foi bem expressiva a colaboração e no dia 17 de março de 2018 está marcado o leilão em Gurupi em prol da construção do Hospital do Câncer em Palmas”, explica o empresário Marcelo Dominici.

por Wesley Silas


O 1º Leilão Direito de Viver foi realizado no sábado, 23, no Tatersal do Parque de Exposições Dair José Lourenço, na cidade de Araguaína  foram leiloados 130 lotes de animais, totalizando cerca de 500 bezerros e 20 touros, além de burros e mulas.

Em Gurupi, o empresário Marcelo Dominici ao lado de produtores rurais, liga Feminina de Combate ao Câncer e os leiloeiros Eduardo Gomes e Maurício Fenelon estão empenhados voluntariamente para promover o segundo circuito do  Leilão Direito de Viver, marcado para acontecer no dia 17 de março de 2018. As ações irão começar após a realização do 5º Leilão Pecuária Solidária, que neste ano acontece em Gurupi, organizado por Eduardo Gomes e os recursos arrecadados serão destinados para entidades assistenciais.

“Será um circuito de corrente de arrecadação, pois a obra do hospital do Câncer é orçada em R$ 50 milhões”, Marcelo Dominici

“Será um circuito de corrente de arrecadação, pois a obra do hospital do Câncer é orçada em R$ 50 milhões e a primeira etapa será de R$ 15 milhões que será a medicina preventiva e diagnósticos, depois terá a parte de radioterapia e quimioterapia”, disse Dominici.

Maurício Fenelon, Henrique Prata e Eduardo Leiloeiro.

Exemplo

Outra ação que também serve como exemplo, aconteceu na noite do sábado em Gurupi quando o artista plástico Henrique Viegas destinou parte da renda dos trabalhos da exposição Janela da Arte para o Liga Feminina de Combate o Câncer de Gurupi, que atende pessoas carentes e luta para construir uma sede própria em Gurupi.

Fundação Pio XII

Marcelo Dominici acompanha a história da Fundação Pio XII, desde que Paulo Prata, pai de Henrique Prata, iniciou o projeto.

“É uma família nobre, entendo e conheço as dificuldades. O custo mensal do Hospital em Barretos é de 35 milhões de reais! Atualmente, atende mais de 20 mil pacientes, pobres e ricos gratuitamente, além de amparar as famílias dos pacientes mais carentes! O trabalho é nobre!”, disse Dominici e lembrou que o SUS custeia de 30% a 40% dos gastos e o saldo faltante são arrecadados por meio de doações e ações voluntárias. “Entendo que está muito bem administrado e admiro muito o trabalho do Henrique”.

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *