Após suspender benefícios fiscais de frigoríficos, governo cita irregularidades e chama para diálogo - Atitude Tocantins
Após suspender benefícios fiscais de frigoríficos, governo cita irregularidades e chama para diálogo
Agronegócio Destaques Economia Emprego Estado Notícias

Após suspender benefícios fiscais de frigoríficos, governo cita irregularidades e chama para diálogo

Após suspender benefícios fiscais de frigoríficos, governo cita irregularidades e chama para diálogo
Avalie esse post

A reunião com representantes do setor está marcada para quinta, 10. “Nós suspendemos porque houveram irregularidades [no recolhimento de tributos]. No dia 10 está agendada uma reunião com todos os frigoríficos e nós vamos expor o que ocorreu e demonstrar os motivos que estamos tomando estas medidas. É obvio que não estamos com as portas fechadas e nós queremos conversar e expor e vamos ouvir o lado de lá também para que a gente chegue num denominador comum de arrecadação para o Estado, diminuindo a falta de recolhimento de tributo e quem possa manter a competitividade do setor”, disse o secretário da Fazenda, Sando Henrique. 

por Redação

O secretário da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando, reafirmou nesta segunda-feira, 7, durante entrevista coletiva sobre a portaria que suspende os benefícios fiscais para os frigoríficos em atividade no Tocantins, que o Governo está sempre aberto ao diálogo com os contribuintes. Segundo ele, a suspensão dos Termos de Acordos de Regimes Especiais (Tares) não foi uma medida surpresa e sim resultado do processo de revisão da concessão de benefícios. “Tudo dentro da legislação” garantiu, ressaltando que, todos os Tares, independente do setor de atividade da empresa, estão passando por revisão e que, se necessário, serão suspensos ou cancelados aqueles que não estiverem dentro das exigências legais.

De acordo com o secretário, todos os 11 frigoríficos em atividade no Estado estão com algum tipo de irregularidade fiscal que chega a aproximadamente R$ 57 milhões no recolhimento de impostos, o que equivale quase dois anos de arrecadação do setor. As irregularidades foram fator determinante para que a medida que suspende o benefício fosse adotada.

Confira a íntegra da entrevista com o secretário da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando:

Conforme Sandro Henrique, a disposição do Governo de ouvir os setores produtivos não é de hoje. E uma nova rodada de conversa com os representantes dos frigoríficos está marcada para a próxima quinta-feira, 10.

O Tare garante uma série de benefícios entre os quais está o recolhimento de apenas de 1% do ICMS sobre as vendas e isenção total do imposto para mercadoria destinada à exportação.

Com a renúncia fiscal e concessão de benefícios para os frigoríficos, o Governo estimulou o setor com cerca de R$ 206 milhões no ano passado. Se tivesse entrado nos cofres públicos esse valor seria suficiente para construir quatro hospitais do porte do que está em obra em Gurupi. Já até setembro desse ano, foram contabilizados R$ 160 milhões de renúncia fiscal para o setor. Seguindo a mesma linha de comparação, esse recurso seria suficiente para a execução da obra do hospital previsto para ser construído em Araguaína. Somando os últimos cinco anos, os benefícios para os frigoríficos chegam a mais de R$ 900 milhões.

Coletiva com secretário da Fazenda e Planejamento, Sandro Henrique Armando, ocorreu nesta segunda-feira, 7

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *