Acadêmicos de Psicologia da Unirg publicam pesquisa sobre dependência da internet entre universitários - Atitude Tocantins
Acadêmicos de Psicologia da Unirg publicam pesquisa sobre dependência da internet entre universitários
Cidades Destaques Educação Gurupi (TO) Notícias Unirg

Acadêmicos de Psicologia da Unirg publicam pesquisa sobre dependência da internet entre universitários

Acadêmicos de Psicologia da Unirg publicam pesquisa sobre dependência da internet entre universitários
Avalie esse post

A internet é o segundo meio de comunicação mais utilizado pelos brasileiros na obtenção de informações, de acordo com a Pesquisa Brasileira de Mídia 2016. A popularidade da rede é perceptível em uma geração de usuários cada vez mais conectada, mas que deve ficar atenta ao uso excessivo da internet. “Esse tema já é alvo de pesquisas em diversos países, e nós buscamos obter dados locais a respeito dessa questão entre universitários em Gurupi”, afirma a professora Ellen Fernanda Klinger.

por Redação


Um grupo de professores e acadêmicos de Psicologia do Centro Universitário UnirG pesquisou a propensão à dependência da internet entre universitários. O trabalho foi publicado no final de 2017 na Revista Cereus, uma publicação científica da UnirG.

“Diariamente estamos ligados a tudo o que acontece por meio da mídia. Algumas pessoas apresentam dificuldades em permanecer desconectadas, mesmo estando em locais públicos ou acompanhadas por outras, e utilizam a maior parte do seu tempo navegando na internet. Esse tema já é alvo de pesquisas em diversos países, e nós buscamos obter dados locais a respeito dessa questão entre universitários em Gurupi”, afirma a professora Ellen Fernanda Klinger, doutoranda em Psicologia e coordenadora da pesquisa. A equipe responsável pelo estudo também é formada pelos professores Me. Jeann Bruno Ferreira Silva, Me. Vinícius Lopes Marinho, pelas psicólogas Karine Wanderley Miranda e Thais Valadão Reis.

Grupo de pesquisa sobre dependência na Internet.

Foram entrevistados 363 acadêmicos, que responderam ao Teste de Dependência de Internet (Internet Addiction Test – IAT). Os resultados indicaram que os sujeitos classificados como usuários normais ocuparam a porcentagem de 17%, enquanto os dependentes leves ocuparam 60%, os dependentes moderados 22%. Já os dependentes considerados como usuários graves representaram 1% da amostra.

Um dos aspectos que chamou a atenção dos pesquisadores foi a constante utilização das mídias sociais. “Alguns universitários disseram que a primeira coisa que fazem ao acordar é verificar as redes sociais. Esse é um ponto que merece atenção, já que outras atividades como cuidar da higiene pessoal, a alimentação, e o contato com outras pessoas, acabam ficando em segundo plano”, frisou Klinger.

Mesmo com os inegáveis benefícios proporcionados pela internet, o trabalho destaca que o uso indiscriminado também pode trazer prejuízos aos jovens estudantes. Ainda que mais da metade da amostra tenha sido classificada como leve, isso pode indicar a necessidade de ações direcionadas a uma possível dependência. “A qualidade do sono, a capacidade de concentração durante os estudos e o desempenho acadêmico podem ser afetados. Além disso, as relações sociais podem sofrer prejuízos quando não há uma administração adequada do tempo gasto”, destacou.

Para ler o artigo completo clique aqui

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *