Acaba na sexta-feira, 02, o prazo para os municípios acabarem com os lixões - Atitude Tocantins
Acaba na sexta-feira, 02, o prazo para os municípios acabarem com os lixões
Cidades Formoso

Acaba na sexta-feira, 02, o prazo para os municípios acabarem com os lixões

Segundo o estudante, Guilherme Gama Teixeira, a situação do lixão de Formoso do Araguaia é de total abandono. “O prazo para o município criar um aterro sanitário esgota agora em agosto e aqui em Formoso do Araguaia o lixo está sendo jogado a céu aberto em total abandono”, disse Guilherme.  

Segundo a advogada em Direito Administrativo da Conam – Consultoria em Administração Municipal, Isabela Giglio, desde que a Lei nº 12.305/2010, foi publicada, passaram-se quatro anos e, praticamente, a metade dos municípios não conseguiu se adequar à determinação e muitos chegarão ao fim do prazo ainda despejando todo seu lixo em áreas a céu aberto.

 Mas, apesar da obrigação e das penalidades que os municípios podem sofrer em caso de descumprimento, segundo dados da Confederação Nacional dos Municípios – CNM, ainda existem mais de dois mil lixões instalados no Brasil.

“A inobservância da obrigação de encerramento das atividades dos lixões poderá implicar na responsabilização dos Municípios por diversas formas, inclusive por crime ambiental, sendo possível, ainda, a punição dos agentes políticos responsáveis pelo inadimplemento”, alerta a advogada em Direito Administrativo da Conam – Consultoria em Administração Municipal, Isabela Giglio.

Considerando que os Municípios não tiveram condições técnicas e financeiras para construir aterros sanitários e planos de coleta seletiva, a Confederação Nacional dos Municípios buscou, junto ao Ministério do Meio Ambiente, promover o adiamento do prazo de encerramento das atividades dos lixões. “Mas, até o momento, ainda não houve qualquer sinalização a respeito”, avisa Isabela.

Catadores

Com o fechamento dos lixões, famílias que têm como fonte de renda os recursos extraídos do lixo deveriam ser inseridas em planos de capacitação para que atuem por intermédio de cooperativas de catadores. Mas, de acordo com a pesquisadora em gestão de resíduos Suzette Renault de Carvalho, da Conam – Consultoria em Administração Municipal, isso não está sendo observado.

“Não é o que vem ocorrendo com os lixões recentemente fechados, a exemplo do maior lixão da América Latina, o lixão da Estrutural, localizado a 15 km de Brasília, onde são depositadas diariamente 8,7 mil toneladas de lixo. Os mais de dois mil catadores de material reciclável lá trabalham 24 horas por dia, ainda sem uma diretriz ou perspectivas futuras”, conclui Suzette.  (Com informações da Ex-Libris Comunicação Integrada)

Deixe Sua Opinião Ela é Importante Para Nós

Tags

Sobre o Autor

Atitude Tocantins

Ao desenvolvermos as seções de Agronegócio, Cidades, Opinião, Social, Cultura, Educação e Esporte, Meio Ambiente e Política procuramos atender a necessidade do público em ser informado sobre os acontecimentos locais, regionais ou próximos à comunidade.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *